Seja Bem-Vindo. Hoje é

sexta-feira, 18 de abril de 2014

As Coisas Não São Boas Nem Más em Si Mesmas

Existem apenas duas coisas que são boas ou ruins em si mesmas.
Apenas duas pessoas são em si mesmas boas ou ruins, absolutamente.
DEUS é absolutamente bom em si mesmo, e nunca pode ser menos que bom nem um pouco mal.
O DIABO é absolutamente mal em si mesmo, sendo-lhe impossível ser menos mal ou um pouco bom.
Seus anjos são a mesma coisa, não podendo nunca ser nem um pouco diferente do que de fato são.
As demais coisas, fora essas, não são em si mesmas nem ruins nem boas.
O ser humano não é em si mesmo nem absolutamente bom nem absolutamente mal. Se fosse bom em absoluto, não se encontrava depravado e corrompido; se fosse mal em absoluto, não teria a mínima possibilidade de ser restaurado e trazido para o bem.
Fora Deus e o Diabo, e seus anjos, tudo o mais pode ser bom ou mal, dependendo da atitude do coração humano.
Uma faca pode ser boa ou má, dependendo de seu uso: pode ser usada para preparar alimento que sacia a fome, ao passo que também pode ser usada para tirar a vida do semelhante. É o coração que a tornará boa ou má.
As drogas podem ser boas ou más: em quantidade certa cura doenças e salva vidas; em quantia grande e usada desregradamente transforma-se numa maldição destruidora da vida. O coração do ser humano que decide.
O sexo é bom ou mal: Usado de forma correta se mostra um elo de intimidade santa entre duas pessoas que se amam; do contrário, sua função original é deturpada e tem o poder de transformar o semelhante em apenas um objeto de satisfação da lascívia. É o coração que o tornará bom ou mal.
A religião também não é boa nem má em si mesma: Bem utilizada, abre o caminho para o conhecimento de Deus e liberta; mal utilizada, fecha o caminho para o céu e escraviza.
A ciência nunca foi má nem boa na essência: O seu bom uso facilita a vida humana com o desenvolvimento tecnológico; seu mau uso produz um exército de excluídos e marginalizados.
O dinheiro é benção ou maldição: Usando-o com o coração bondoso ajuda nas mais variadas necessidades do homem; o coração mau, porém, por causa dele é capaz de cometer atrocidades inimagináveis.
Eu e você não somos bons nem maus em si mesmos: Dependendo das atitudes e escolhas podemos ser demônios ou anjos na vida do semelhante.
Por esse motivo é que não podemos rotular coisas e lugares de santos ou profanos, nem pessoas de puras e impuras. Quando assim o fazemos nos tornamos hipócritas e acabamos fracassando, visto que o coração é que fará com que as coisas e pessoas sejam boas ou más.
A Bíblia diz que “Todas as coisas são puras para os puros; todavia, para os impuros e descrentes, nada é puro. Porque tanto a mente como a consciência deles estão corrompidas” (Tito 1.15).
O Salvador Jesus fala que “o que sai da boca vem do coração, e é isso que contamina o homem. Porque do coração procedem maus desígnios, homicídios, adultérios, prostituição, furtos, falsos testemunhas, blasfêmias. São estas coisas que contaminam o homem” (Mateus 15.18-20).
Para tornarmo-nos maus não precisamos de Deus nem do Diabo; basta estimular a maldade do nosso coração corrompido pelo pecado.
Para nos tornar bons precisamos da ajuda do único Ser que é absoluta e essencialmente bom e capaz de nos ajudar: Deus. De outra forma não logramos êxito, visto que Ele é a única fonte da vida verdadeira, “porque Deus é quem efetua em vós tanto o querer como o realizar, segundo a sua boa vontade” (Filipenses 2.13).
O coração humano ...
Ele, o coração humano, é capaz de transformar até o bem em mal.
Ele, o coração humano, é capaz de transformar até Deus em Diabo.
Ele, o coração humano, é capaz de transformar até a vida em morte.
Mas nunca consegue transformar a morte em vida, porque um coração contaminado pelo mal jamais pode produzir vida de si mesmo.
Por conseguinte, dependemos exclusivamente de Deus para ganharmos vida e transformarmos as coisas em nosso redor em algo bom.
Porque Deus, “estando nós mortos em nossos delitos, nos deu vida juntamente com Cristo” (Efésios 2.5).


Na graça de Deus, no poder do Espírito e no amor de Jesus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação.