Seja Bem-Vindo. Hoje é

quinta-feira, 12 de julho de 2012

O Pai Que Tem o Amor de Uma Mãe

Compartilho nesse espaço uma mensagem especial publicada no Devocionário Cinco Minutos Com Jesus, do dia 12 de julho de 2012, com o objetivo de transmitir consolo e esperança próprios do amor de Deus.

O povo de Deus, quando ainda estava no cativeiro babilônico, era confortado pelo profeta Isaías com a certeza de que Deus ainda se lembrava deles, que haviam sido escolhidos para serem os portadores da aliança de Deus com os seres humanos.
Deus compara o seu consolo ao de uma mãe que consola o seu filho quando se machuca, ou tira uma nota ruim na escola, leva um fora da namorada, ou perde o primeiro emprego. Ninguém melhor para consolar do que a mãe, que com sua ternura e doçura, está sempre disposta a acolher e amar, independente e incondicionalmente.
Assim é o consolo de Deus. Assim vive quem está com Cristo! Aquele que teve as suas vestes lavadas no sangue derramado na cruz do Calvário desfruta já aqui, nesta vida, do benefício de ter a presença constante de um grande amigo, com quem pode contar, mesmo quando as dores da vida forem mais fortes do que as dores de uma mulher que está para dar à luz.
Já desfrutamos dessa maravilhosa salvação, mas ainda não plenamente. Por isso, o cuidado de Deus e o carinho que ele nos demonstra neste mundo são muito importantes para que consigamos atravessar essa vida sem desviarmos da fé para, enfim, irmos morar no novo céu e na nova terra que Deus vai criar (Isaías 66.22).
O amor de Deus é como o amor de uma mãe. Aconchegante. Amoroso. Afetuoso. Sem limites. Por isso, não hesite quando precisar se jogar nos braços do Pai, como uma criança que confia totalmente em seus pais!
O Senhor virá logo para nos levar à vida eterna! Estar bem preparado para esse dia é estar nos braços do Pai, que tem um amor como o de uma mãe. Combinação perfeita, não é mesmo?

O amor de Deus é assim. Gritante. Constrangedor. Escandaloso. Ardoroso. Perdoador e salvador. Em Romanos 8.32 o apóstolo Paulo registrou: “Aquele que não poupou o seu próprio Filho, antes, por todos nós o entregou, porventura, não nos dará graciosamente com ele todas as coisas?”.
Sabendo dessa entrega, como pode alguém duvidar de que é alvo do amor de Deus? Que prova maior existe?

No nome do Salvador Jesus, amém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação.