Seja Bem-Vindo. Hoje é

quinta-feira, 21 de junho de 2012

A Necessidade e a Certeza da Graça Divina

O que é bom deve ser apreendido, vivido e compartilhado sem cobrar nada em troca. Por esse motivo trago aqui um escrito acerca da maravilhosa graça salvadora de Deus tirado do Sumário da Doutrina Cristã, de Edward W. A. Koehler.
Leia, medite, reflita e deleite-se em saber que o amor de Deus por pecadores como nós é algo certo e real. Tão certo e real que seu Filho não se importou em vir a este mundo nos resgatar com seu próprio sangue derramado na cruz do calvário.

Todos os homens pecaram (Romanos 3.23), sendo, por isso, culpados diante de Deus (Romanos 3.19), e estão debaixo da maldição da lei (Gálatas 3.10), merecendo a morte (Romanos 6.23). Abandonado a si mesmo é absolutamente impossível ao homem alcançar sua própria salvação, pois pelas obras da lei nenhuma carne será justificada (Romanos 3.20). Salvação pelo mérito de nossas obras é impossível. Logo, a graça divina é necessária para que sejamos salvos.
A graça de Deus não é fantasia ou possibilidade, mas fato divinamente revelado. Movido por seu amor e compaixão pelo homem, Deus resolveu salvá-lo pela morte de seu Filho (João 3.16; Romanos 5.8-10). De sorte que a graça de Deus é a causa motriz, e a redenção por Cristo é a causa meritória de nossa salvação. O homem, perdido por suas próprias obras, é salvo pela graça de Deus em Cristo. “Porquanto a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens’ (Tito 2.11). “Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie” (Efésios 2.8-9). Salvação por obras é impossível; pela graça é segura. “Essa é a razão por que provém da fé, para que seja segundo a graça, a fim de que seja firme a promessa, para toda a descendência” (Romanos 4.16).
A doutrina da salvação pela graça distingue a religião cristã das demais religiões do mundo. Todas as outras ensinam que o homem, visto haver cometido pecado, deve emendar-se e aplacar a ira de Deus. Diferem entre si quanto ao método e aos meios de conseguir esse resultado, mas estão acordes no princípio de que o homem deve alcançar sua salvação por seus próprios esforços e obras.  A Bíblia ensina que a salvação do homem é alcançada exclusivamente pela graça de Deus. A engenhosidade humana jamais poderia ter inventado o plano da salvação tal como é revelado na Bíblia (1 Coríntios 2.6-10). É totalmente contrária à nossa maneira de pensar. É loucura para nós (1 Coríntios 2.14). Essa doutrina, sendo a principal de nossa fé, marca a religião cristã como de origem divina, enquanto as demais são invenções humanas.

A graça salvadora de Deus não pode ser encontrada em nenhum outro lugar a não ser na cruz de Cristo. Ali está a prova maior do amor de Deus por miseráveis pecadores indignos de perdão.
Compreender essa graça sem igual só pode ser obra do Espírito Santo, pela fé. De outra maneira, certamente não conseguiríamos nem mesmo fazer idéia.

Em nome de Quem nos dá a graça, amém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação.