Seja Bem-Vindo. Hoje é

sábado, 24 de março de 2012

Os Dois Maiores Pecados

Jesus disse que os dois maiores mandamentos são o amor a Deus e o amor ao próximo.
Por assim dizer, também poderíamos escolher dois grandes pecados que o ser humano comete contra Deus.
Quais seriam esses dois grandes pecados?
Idolatria? Feitiçaria? Homicídio? Homossexualismo? Adultério? Avareza?
Quando se fala em pecado, geralmente esses são os que nos vem à mente. Estamos tão acostumados a uma lista taxativa deles...
No livro de Hebreus 11.6 está registrado que “sem fé ninguém pode agradar a Deus, porque quem vai a ele precisa crer que ele existe e que recompensa os que procuram conhecê-lo melhor” (Versão NTLH).
Por esse versículo descobrimos o maior pecado: NÃO CRER.
Não crer em Deus é a maior desonra que o ser humano pode praticar contra Deus, porque despreza a salvação que Cristo realizou em seu favor na cruz do calvário.
De fato, sem fé é impossível agradar a Deus.
Podemos fazer qualquer sacrifício, passar a vida toda fazendo o bem, até entregar nosso corpo para ser queimado na fogueira em favor de alguma causa nobre, mas se não crermos em Cristo como nosso único e suficiente salvador será tudo em vão. Tudo ficará aqui nesse mundo. A recompensa será recebida apenas na presente ordem.
Rejeitar a graça de Deus manifestada na obra de Cristo constitui uma afronta terrível a Deus. Quem despreza o presente da salvação na verdade está tratando Deus como um mentiroso, está dizendo que Ele não “estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não imputando aos homens as suas transgressões” (2 Coríntios 5.19). Está dizendo que o sacrifício de Cristo não foi capaz de perdoar e reconciliar o pecador.
O segundo pecado, terrível também, é o orgulho. Esse foi o primeiro pecado cometido no Universo. Foi o pecado que derrubou Lúcifer e a terça parte dos anjos do Céu.
Em Ezequiel 28.15 está escrito: “Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado até que se achou iniqüidade em ti”.
Isaías 14.12-14 registra: “Como caíste do céu, ó estrela da manhã, filho da alva! Como foste lançado por terra, tu que debilitavas as nações! Tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu; acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono e no monte da congregação me assentarei, nas extremidades do Norte; subirei acima das mais altas nuvens e serei semelhante ao Altíssimo”.
O orgulho espiritual transformou o coração dos líderes religiosos do tempo de Jesus em uma pedra dura e fria, num muro intransponível pelo qual a graça de Deus não pôde entrar.
O orgulho pode levar as pessoas a confiar mais em si mesmas do que na obra redentora de Cristo. O orgulho pode levar ao desprezo da graça salvadora de Deus. O orgulho pode levar ao inferno. O orgulho levou Lúcifer ao inferno.
Que a falta de fé e o orgulho não se instalem nos nossos corações, porque “o meu justo viverá pela fé; e: Se retroceder, nele não se compraz a minha alma” (Hebreus 10.38), e “Antes, ele dá maior graça; pelo que diz: Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes” (Tiago 4.6).


Graça e paz da parte de nosso Senhor e Salvador Jesus, amém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação.