Seja Bem-Vindo. Hoje é

quinta-feira, 1 de março de 2012

Seitas e Heresias

INTRODUÇÃO
O propósito deste trabalho não é julgar pessoas, mas sim analisar, de acordo com a Bíblia, doutrinas falsas ensinadas pelas seitas e por algumas denominações cristãs. Com isso busca-se alertar e orientar sobre o risco de se envolver com ensinamentos estranhos às Sagradas Escrituras.
Muito se ouve falar a respeito das seitas e de suas doutrinas falsas, de sua influência sobre pessoas, de suas novidades doutrinárias. No entanto, na prática pouco é estudado acerca delas.
Nesse trabalho procura-se à luz da Palavra de Deus estudar o conceito de seita e de heresia, o propósito das seitas, como identificar uma seita, as principais razões para o surgimento das seitas, os métodos usados pelas seitas para atrair membros, como as pessoas são mantidas dentro das seitas, como orientar uma pessoa iludida por uma seita e como o cristão pode evitar ser iludido por falsas doutrinas.

1 – CONCEITO DE SEITA E HERESIA
Seita – Essa palavra vem do Latim Secare e Secedere.
Secare – Significa “cortar”. Secedere – Significa “retirar-se”, “separar-se”. Em ambos os casos trazem a idéia de separação.
"Seita" é aquele grupo que está separado da totalidade cristã e que se crê o único possuidor de toda a verdade, se fecha sobre si em torno de líderes, exclui os demais, se consideram os únicos salvos e praticam o proselitismo (partidarismo – o objetivo das seitas é converter a pessoa à sua denominação religiosa, enquanto o propósito de Deus, conforme claramente expresso na Bíblia, é converter pecadores à Cristo, o único caminho à vida eterna).
Heresia – Tem sua origem também no Latim: Haeresis. Significa “escolha” ou “opção”. É a doutrina ou linha de pensamento contrário ou diferente de um credo ou sistema aceitos pela maioria.
Em termos bíblicos, heresia significa ensinamento contrário às doutrinas da Bíblia. São ensinamentos falsos, sem fundamento nas Escrituras Sagradas.
O estudo sobre as seitas e as falsas doutrinas (heresias) é importante, haja vista serem elas um dos sinais dos tempos acerca dos quais falaram Jesus e seus apóstolos. Mateus 24.11: levantar-se-ão muitos falsos profetas e enganarão a muitos. 1 Timóteo 4.1-2: Ora, o Espírito afirma expressamente que, nos últimos tempos, alguns apostatarão da fé, por obedecerem a espíritos enganadores e a ensinos de demônios, pela hipocrisia dos que falam mentiras e que têm cauterizada a própria consciência, 2 Pedro 2.1-3: Assim como, no meio do povo, surgiram falsos profetas, assim também haverá entre vós falsos mestres, os quais introduzirão, dissimuladamente, heresias destruidoras, até ao ponto de renegarem o Soberano Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição. E muitos seguirão as suas práticas libertinas, e, por causa deles, será infamado o caminho da verdade; também, movidos por avareza, farão comércio de vós, com palavras fictícias; para eles o juízo lavrado há longo tempo não tarda, e a sua destruição não dorme.

2 – SEITAS E HERESIAS
De início é importante esclarecer que há diferença entre seita e heresia.
a) Seitas. Quando se fala em seita propriamente dita está-se referindo às denominações manifestamente heréticas, falsas, cujo corpo doutrinário ataca frontalmente as doutrinas fundamentais bíblicas. São aquelas que se separam totalmente das igrejas cristãs.
Com certo conhecimento da Bíblia logo de início se consegue descobrir suas doutrinas falsas, pois afrontam abertamente a principal doutrina bíblica: Salvação pela fé mediante o sacrifício redentor de Jesus, sacrifício esse que foi completo, suficiente e eficaz para a reconciliação do pecador com Deus.
Exemplos: Espiritismo, Testemunhas de Jeová, Maçonaria, Judaísmo, Budismo, Islamismo, Legião da Boa Vontade (LBV), Mórmons, Hare Krishna, Os meninos de Deus, Santo Daime etc.
O que elas têm em comum é a salvação por obras, pois negam a suficiência da obra de Cristo para a redenção do ser humano.
b) Heresias. Heresia é doutrina falsa, doutrina distorcida, doutrina em desacordo com a Bíblia.
As interpretações das inúmeras doutrinas bíblicas não são idênticas dentro das igrejas cristãs. Em algum ponto, todas divergem umas das outras. Contudo, quando se trata de doutrina fundamental deve-se obrigatoriamente haver concordância, como, por exemplo, acontece com a doutrina da salvação pela fé na obra redentora de Cristo.
Quando uma igreja distorce uma ou mais doutrinas fundamentais da Bíblia diz-se que aconteceu uma interpretação herética, isto é, uma interpretação falsa. Cria-se então uma heresia.
E dessa forma ocorre dentro de algumas igrejas cristãs. Afirmam em sua declaração de fé que a salvação é de graça, mas na prática adicionam outros elementos (obras) para essa salvação se efetivar, além do que pregam ser a única igreja verdadeira, a “guardiã da verdade”.
Exemplos: A Igreja Adventista do 7º Dia tem como artigo de fé a doutrina do “juízo investigativo”; acredita que a guarda do sábado judaico é o selo do verdadeiro cristão; diz ser o remanescente santo dos últimos dias, chamado para fora a fim de guardar os mandamentos de Deus e a fé de Jesus etc. A Igreja Católica Romana crê na existência do purgatório; na intermediação dos santos; prega que o Papa é o representante de Deus aqui na Terra; afirma oficialmente que fora dela não há salvação etc.
Cumpre registrar que para vários estudiosos da Bíblia a igreja Católica e a igreja Adventista do 7º Dia são tidas como seitas heréticas, em razão de que adicionam outros elementos além da fé para a salvação do pecador.

3 – PROPÓSITO DAS SEITAS
A estratégia das seitas heréticas é a mesma do Diabo. O Diabo intenta conquistar a mente das pessoas a fim de levá-las para a perdição eterna (inferno).
Uma seita pode ser criada diretamente por força satânica, com o claro propósito de desviar os cristãos do Caminho ou impedir os não-cristãos de conhecer a salvação oferecida gratuitamente por meio da fé mediante o sacrifício de Jesus Cristo.
Há seitas que podem não ter sido criadas pelo Diabo, mas, por distorcerem doutrinas fundamentais da Bíblia, acabam servindo de campo fértil para a ação maligna.
Até a própria Igreja Cristã às vezes abre brechas para os planos de Satanás. Se, por exemplo, uma igreja não expõe a seus membros de forma clara e precisa o plano de salvação como a Bíblia ensina (salvação pela graça) satanás pode incutir na mente deles a idéia de que precisam fazer alguma coisa ou oferecer ajuda no plano de redenção (salvação pelas obras). E se verdadeiramente (só Deus sabe) a pessoa assim pensa e age pode não encontrar ou perder a salvação eterna. Gálatas 5.4-5 diz: De Cristo vos desligastes, vós que procurais justificar-vos na lei; da graça decaístes. Mas nós, pelo Espírito, aguardamos a esperança da justiça que provém da fé.

4 – COMO IDENTIFICAR UMA SEITA OU UMA HERESIA
Para um cristão identificar uma seita ou uma doutrina falsa deve conhecer as doutrinas fundamentais da Bíblia. Não precisa ser um teólogo, mas ter conhecimento bíblico necessário que o capacite na identificação de doutrinas falsas. Daí a necessidade de conhecer as Escrituras Sagradas.
Se é necessário que todo cristão tenha certo conhecimento bíblico a fim de defender-se das doutrinas falsas, imagine a responsabilidade daqueles que pregam a Palavra de Deus! Devem eles conhecer bem as doutrinas fundamentais da Bíblia, principalmente a mais importante: salvação unicamente pela fé em Jesus Cristo (GRAÇA).
Oseias 4.6: O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento. Porque tu, sacerdote, rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos.
A seguir veremos as principais características das seitas, a fim de identificá-las.
4.1. Jesus não é o centro (no que diz respeito à pessoa e à obra de Cristo). As seitas subestimam (diminuem) o valor de Jesus, tirando-lhe a divindade e os atributos divinos. Por exemplo: O Judaísmo não aceita a vinda de Jesus como o Salvador prometido no Antigo Testamento. Até hoje os Judeus aguardam a vinda de Jesus. As Testemunhas de Jeová não aceitam a divindade e a ressurreição de Jesus. Pregam que ele (Jesus) é o Arcanjo Miguel, a primeira e única criatura de Jeová que apenas abriu a porta para conquistarmos nossa salvação por meio das obras. O Espiritismo vê Jesus apenas como um mestre que alcançou a perfeição após muitas reencarnações. A salvação para o Espiritismo só pode ser obtida através da caridade e reencarnações sucessivas. Para a Maçonaria Jesus foi um grande mestre semelhante a Buda, Maomé e outros.
No entanto, a Bíblia é bem clara quanto à pessoa e obra de Cristo: Lucas 2.11: é que hoje vos nasceu, na cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor. João 10.30: Eu e o Pai somos um. Atos 4.12: E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos. João 14.6: Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao pai senão por mim.
A Bíblia nos diz que Cristo é verdadeiro Deus e Verdadeiro Homem e que realizou completamente sua obra redentora, cuja eficácia na vida do cristão depende unicamente da fé.
Se Jesus deixar de ser o centro, a salvação eterna fica impossível.
4.2. Têm outras fontes doutrinárias além da Bíblia (no que diz respeito à inspiração divina e à exclusividade das Escrituras). Há seitas que não usam a Bíblia, outras que a usam de forma deturpada (interpretam-na à sua maneira) e ainda outras que aceitam, além dela, outros escritos, geralmente de seus fundadores, como fonte doutrinária, elevando-os à mesma categoria dos livros bíblicos inspirados pelo Espírito Santo.
Exemplos de seitas que não usam a Bíblia: O Budismo não faz uso da Escritura Sagrada, mas dos ensinamentos de Buda (nascido na Índia, por volta do ano 600 Antes de Cristo). A Maçonaria também não usa a Bíblia como fonte inspirada de sua prática religiosa. Dois exemplos, mas existem muitas outras assim.
Exemplos de seitas que usa a Bíblia, mas de forma distorcida: As Testemunhas de Jeová têm somente a Bíblia como fonte de doutrina, mas a distorcem, isto é, interpretam à sua maneira (têm sua própria tradução: Tradução Novo Mundo das Sagradas Escrituras). A rejeição da divindade e da ressurreição de Jesus Cristo é um exemplo de falsas interpretações.
Exemplos de seitas que usam a Bíblia, mas aceitam também outros escritos como inspirados por Deus: Os escritos de uma das fundadoras da Igreja Adventista do 7º Dia, Senhora Ellen Gould White, nascida em 26 de novembro de 1827, em Santa Helena, estado da Califórnia, Estados Unidos da América - considerada pelos membros dessa denominação como profetisa e principal líder - são considerados obras inspirada por Deus. Ela supostamente teria recebido revelações de Deus orientando-a a observar o sábado judaico e sobre outros ensinamentos.
Ellen G. White criou o ensino do “juízo investigativo”, doutrina fundamental e a principal heresia do Adventismo do 7º Dia. Essa doutrina diz que a expiação de Cristo não foi completada na cruz, mas que começou em 1844 no céu, e depende de nossas obras. De acordo com Ellen White, o sangue de Cristo, ao invés de fazer “expiação pela alma” (Lv 17.11) e de nos “purificar de todo o pecado” (1 Jo 1.7), levou o pecado ao céu  (nossos pecados foram transferidos para o santuário celestial pelo sangue de Cristo). Assim, Cristo tinha que começar a obra de purificar o santuário celestial (dos pecados que o Seu sangue levara até lá!) por meio do “juízo investigativo”. Ellen White declarou que “ministros que não aceitassem essa mensagem salvadora estariam impedindo a obra de Deus” e que “o sangue das almas permanece sobre eles.”. Há divergência entre os estudiosos cristãos sobre se a Igreja Adventista do 7º Dia é uma seita ou se é uma igreja cristã com algumas doutrinas falsas (heresia).
O Islamismo é uma seita que usa a Bíblia e outros escritos como fundamento de fé. Além das Escrituras (somente partes) os islamitas fazem uso do Alcorão, livro sagrado do Islamismo. Os seguidores dessa seita acreditam ser o Alcorão a palavra literal de Deus (Alá) revelada ao profeta Maomé ao longo de um período de vinte e dois anos. A palavra Alcorão deriva do verbo árabe que significa declamar ou recitar; Alcorão é portanto uma "recitação" ou algo que deve ser recitado.
A Legião da Boa Vontade – LBV usa a Bíblia e as revelações dos espíritos feitas por meio de Kardec e Roustaing. Para a LBV, a Bíblia é repleta de contradições e, por isso, precisa de revelações progressivas, cuja finalidade (traçada pelo próprio Jesus) é corrigir e atualizar a parte humana da Escritura Sagrada.
A Igreja Católica faz uso dos livros apócrifos como se fossem inspirados pelo Espírito Santo, colocando-os no mesmo nível que os demais livros bíblicos verdadeiramente inspirados por Deus. Apócrifo significa documento sem autenticidade. Biblicamente falando, são os livros não inspirados por Deus acrescentados às Escrituras pela Igreja Católica: Tobias, Judite, Baruque, Eclesiástico, Sabedoria de Salomão, I Macabeus, II Macabeus, e Adições a Daniel. O Catolicismo também aceita a tradição (interpretações e ensinamentos bíblicos transmitidos ao longo da história da igreja) como tendo o mesmo peso da revelação das Escrituras.
Se aceitarmos como fundamento de fé outros ensinamentos além das doutrinas bíblicas, estaremos aceitando que a revelação contida na Bíblia é incompleta. E se a Bíblia é incompleta, quem a completou ou a completará? Por que tantos “profetas” disseram ou dizem serem os escolhidos para receber e ensinar essas revelações que faltaram na Escritura? Em qual acreditar?
2 Timóteo 3.16: Toda Escritura é inspirada por Deus. 1 Tessalonicenses 2.13: tendo vós recebido a palavra que de nós ouviste, que é de Deus, acolhestes não como palavras de homens, e, sim, como, em verdade é, a palavra de Deus. Jeremias 23.31: Eis que eu sou contra esses profetas, diz o Senhor, que pregam a sua própria palavra, e afirmam: Ele disse.
4.3. Salvação por meio das boas obras. O que separa o Cristianismo de todas as outras religiões é a forma de obter a salvação eterna. Para o cristão, a salvação somente é possível por meio da GRAÇA: um presente imerecido que Deus oferece mediante a fé no sacrifício de Jesus Cristo realizado em favor do pecador.
Para as seitas, de forma aberta ou velada, o ser humano deve fazer alguma coisa para merecer o favor divino. Geralmente dão muita ênfase nas leis morais, as próprias leis de Deus ou outras, na rigidez moral e demonstração de pureza, na segurança financeira, na saúde física, nas profecias, nas vestimentas, nos alimentos, nos dias etc. Não raras vezes passam a imagem de um Deus tirano, irado, vingativo, que sente prazer na condenação de pecadores.
Exemplificando: A Legião da Boa Vontade – LBV e o Espiritismo pregam que a salvação deve ser obtida por meio da caridade e reencarnações sucessivas. A salvação para as Testemunhas de Jeová deve ser conseguida pela prática da religião verdadeira (ou seja, o primitivo Cristianismo), e por fazer isso, serão salvas como grupo, o que não significa que toda Testemunha individual seja salva. Ensinam que, para alguém poder ser salvo, a pessoa tem de obter conhecimento sobre a vontade de Deus, conforme expressa na Bíblia, e pôr em prática aquilo que aprende, mantendo a sua integridade até o fim. A Igreja Adventista do 7º Dia declara nas 28 Crenças Fundamentais que a salvação é obtida pela graça divina, contudo, na prática prega que a guarda do sábado judaico (7º dia) e dos mandamentos faz parte do “pacote” da salvação. Afirma, na 20º Crença, que o sábado “...É um símbolo de nossa redenção em Cristo, um sinal de nossa santificação, uma prova de nossa lealdade e um antegozo de nosso futuro eterno no reino de Deus. O sábado é um sinal perpétuo do eterno concerto de Deus com seu povo...”.
A Bíblia afirma categoricamente que a salvação é um presente. Romanos 3:24: sendo justificados gratuitamente, por sua graça, mediante a redenção que há em Cristo Jesus. Romanos 3:28: Concluímos, pois, que o homem é justificado pela fé, independentemente das obras da lei. Efésios 2.8-9: Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie.
É nessa GRAÇA maravilhosa que a Igreja deve se firmar, pois não há nada que possamos fazer ou deixar de fazer para merecermos a salvação. Até a fé é um dom. Quem pode gloriar-se por tê-la?
4.4. Praticam o proselitismo. Proselitismo quer dizer intento, zelo, diligência, empenho ativista de converter uma ou várias pessoas a uma determinada causa, ideia ou religião. Ao invés de mirar em primeiro lugar a conversão do pecador a Cristo, visam a sua conversão à instituição. Isso explica por que várias denominações “pescam no aquário alheio”.
Uma marca forte que pode ser encontrada dentro de inúmeras seitas, também dentro de algumas denominações religiosas cristãs, é o fato de se considerarem os únicos certos (donos da verdade). Por esse motivo se julgam no direito de afirmar que a salvação só é possível dentro do seu grupo religioso.
Exemplo: As Testemunhas de Jeová afirmam que são o remanescente santo de Deus na terra – única religião verdadeira – e que todas as outras são falsas, particularmente as religiões cristãs. A Igreja Adventista do 7º Dia acredita também, como fazem As Testemunhas de Jeová, que é o remanescente de Deus nos últimos dias. Ainda, que a guarda do sábado judaico constitui a marca dos salvos, chegando até a afirmar que o domingo é a marca da besta. A Igreja Católica afirma oficialmente que fora dela não há salvação, pois se julga a única religião verdadeira instituída por Deus na terra.
Mas a Igreja de Cristo deve visar sempre à salvação da alma do pecador. Essa é a ordem dada por Jesus antes de sua subida aos céus (EVANGELIZAR). Não importa a qual igreja o cristão se filie, desde que seja uma igreja que prega a salvação unicamente pela fé no sacrifício de Jesus Cristo (Graça).
Marcos 16.15: E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura.

5 – PRINCIPAIS RAZÕES PARA O SURGIMENTO DAS SEITAS E HERESIAS
5.1) A ação diabólica no mundo. 2 Coríntios 4.4: nos quais o deus deste século cegou o entendimento dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, o qual é a imagem de Deus.
5.2) A ação diabólica contra a Igreja de Cristo. Mateus 13.25: mas, enquanto os homens dormiam, veio o inimigo dele, semeou o joio no meio do trigo e retirou-se.
5.3) A ação diabólica contra a Palavra de Deus. Mateus 13.19: A todos os que ouvem a palavra do reino e não a compreendem, vem o maligno e arrebata o que lhes foi semeado no coração. Este é o que foi semeado à beira do caminho.
5.4) O descuido da Igreja em pregar o Evangelho completo. Mateus 13.25: mas, enquanto os homens dormiam, veio o inimigo dele, semeou o joio no meio do trigo e retirou-se.
5.5) A falsa hermenêutica (arte de interpretar os textos bíblicos). 2 Pedro 3.16: ao falar acerca destes assuntos, como, de fato, costuma fazer em todas as suas epístolas, nas quais há certas coisas difíceis de entender, que os ignorantes e instáveis deturpam, como também deturpam as demais Escrituras, para a própria destruição deles.
5.6) A falta de conhecimento da verdade bíblica. 1 Timóteo 2.4: o qual deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade.
5.7) A falta de maturidade espiritual. Efésios 4.14: para que não mais sejamos como meninos, agitados de um lado para outro e levados ao redor por todo vento de doutrina, pela artimanha dos homens, pela astúcia com que induzem ao erro.

6 – MÉTODOS USADOS PELAS SEITAS PARA ATRAIR MEMBROS
As seitas encontram uma necessidade e a preenchem. As táticas mais usadas são:
6.1) “Bombardeio de Amor”, que é a demonstração constante de afeto, através de palavras e ações.
6.2) Algumas seitas usam estrategicamente o contato físico como abraços, tapinhas nas costas, toques e apertos de mão.
6.3) Dão apoio emocional a alguém em necessidade (muitas pessoas são emocionalmente carentes).
6.4) Podem oferecer ajuda de vários modos, onde for preciso (ajuda financeira, tratamento de saúde etc).
6.5) Elogios que fazem a pessoa pensar que é o centro das atenções.
Dessa maneira, a pessoa fica devendo obrigação à denominação religiosa e procura de algum modo retribuir. A melhor retribuição, logicamente, constitui em aceitar o que o grupo quer: filiar-se a ele.
6.6) Geralmente demonstram bom conhecimento de suas doutrinas. Se for uma seita que também usa a Bíblia, escolhem apenas as passagens bíblicas que lhes favorecem, interpretando-as à sua maneira. Desse jeito impressionam o ouvinte que não tem firmeza no conhecimento das Escrituras, acabando por convencê-lo.
Deve ficar bem claro que os atos bondosos de ajuda mencionados nesse item não são condenáveis. Condenável é a intenção por trás deles; funcionam como iscas.

7 – COMO AS PESSOAS SÃO MANTIDAS DENTRO DAS SEITAS
7.1) Dependência. A seita satisfaz várias necessidades: 1ª) Psicológica – alguém pode ter uma personalidade fraca, facilmente manipulável. 2ª) Emocional – a pessoa pode ter sofrido um trauma emocional recente ou no passado. 3ª) Intelectual – o membro tem perguntas que este grupo responde (Quem sou? Por que estou no mundo? De onde vim? Para onde vou?) 4ª) Espiritual – o indivíduo sente necessidade de práticas espirituais, como adorar, louvar, meditar etc.
7.2) Isolamento. O contato com pessoas de fora do grupo ou com outras denominações religiosas é reduzido e cada vez mais a vida do membro é construída ao redor da seita. Assim, fica muito mais fácil então controlar e moldar o membro. Os membros das seitas geralmente mantém certa distância dos relacionamentos que possa constituir “perigo” para sua salvação, principalmente tratando-se de outras denominações religiosas.
7.3) Lavagem cerebral. Uma vez que a pessoa é doutrinada, os processos de pensamento dela são reconstruídos para serem consistentes com a seita e ser submisso aos seus líderes. Isso facilita o controle pelo(s) líder(es) da seita.
7.4) Substituição. A seita e os líderes ocupam frequentemente o lugar de pai, mãe, pastor, professor etc. O membro frequentemente assume as características de uma criança dependente, que busca ganhar a aprovação do líder do grupo.
7.5) Obrigação. Geralmente o membro fica endividado emocionalmente com o grupo, frente à ajuda recebida.
7.6) Culpabilidade. Várias seitas usam a culpa para impedir a saída do membro, quando dizem que se a pessoa sair estará traindo o líder, Deus, o grupo etc. Que deixar o grupo é rejeitar o amor e a ajuda que o grupo deu.
7.7) Ameaça. Ameaça de receber um mal durante a vida terrena e de se perder eternamente por “desviar-se da verdade”.
Geralmente, por meio desses mecanismos as pessoas são atraídas pelas seitas e mantidas dentro delas. Uma pessoa sem ou com pouco conhecimento do plano bíblico de salvação torna-se, portanto, presa fácil das seitas.

8 – COMO ORIENTAR UMA PESSOA ILUDIDA POR UMA SEITA
8.1) O melhor caminho é não tentar um confronto direto no primeiro encontro, o que pode assustar e afastar o membro. Deve haver muita paciência e amor.
8.2) Oração. Interceder em oração pela pessoa em primeiro lugar.
8.3) Ensinar a verdade. Com conhecimento e sabedoria deve-se expor à pessoa o Evangelho da Graça de Jesus Cristo (salvação unicamente pela fé). É muito importante conhecer as doutrinas e a história da seita a fim de, com base na Bíblia, mostrar seus erros.
Procurar não agir também como uma seita, buscando somente a saída do membro do grupo no qual congrega. O objetivo principal é expor-lhe o plano de salvação de acordo com as Escrituras Sagradas (salvação pela GRAÇA, somente).
8.4) Dar apoio emocional e espiritual de que o membro precisa.
8.5) Aliviar a ameaça de que se o membro deixar o grupo estará condenado ou em perigo.
8.6) Não atacar o líder da seita, devendo isso ser feito em momento oportuno. Geralmente o membro da seita tem lealdade e respeito para com o (s) fundador (es) ou líder (es).

9. COMO O CRISTÃO PODE EVITAR SER ILUDIDO POR SEITAS OU FALSAS DOUTRINAS
a) Conhecimento das Escrituras. Sem o mínimo de conhecimento bíblico fica difícil confrontar as seitas e defender as doutrinas fundamentais da Bíblia. Por falta de conhecimento das Escrituras um cristão pode facilmente ser iludido por falsas doutrinas.
Oseias 4.6: O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento...
2 Pedro 3.18: antes, crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo...
b) observar atentamente o que determinada denominação religiosa ensina sobre as doutrinas fundamentais da bíblia. Se atentar sobre o que está sendo ensinado a respeito da criação do Mundo, de Deus, do plano da salvação, da pessoa e obra de Cristo, da inspiração divina e exclusividade da Bíblia, da vida eterna, da queda do homem e do pecado, pois essas doutrinas são os fundamentos do cristianismo. Atentar-se principalmente acerca da doutrina mais fundamental da Bíblia: Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie (Efésios 2.8-9).
Se o que uma denominação religiosa prega sobre esses assuntos não se harmoniza com as Escrituras Sagradas, podemos estar certos de que estamos diante duma seita herética ou de ensinamentos contrários ao que ensina a Bíblia.
1 Pedro 4.11: Se alguém fala, fale de acordo com os oráculos de Deus.

CONSIDERAÇÕES FINAIS
O estudo sobre as seitas heréticas e as denominações que pregam doutrinas falsas não pode ser motivado por julgamento e condenação. O motivo de estudá-las é conhecer como elas atuam e o que dizem acerca das doutrinas bíblicas fundamentais, a fim de defender-se e orientar outras pessoas no caminho da salvação. Outro motivo não pode ser senão a defesa do evangelho.
AFINAL DE CONTAS, QUAL É O CAMINHO DA SALVAÇÃO?
A Bíblia diz que Jesus é o único caminho para o céu, sendo a sua obra redentora completa, suficiente e eficaz para a salvação de todo aquele que pela fé a recebe, independentemente das obras da lei.
João 14.6: Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim.
Atos 4.12: E não há salvação em nenhum outro; porque abaixo do céu não existe nenhum outro nome, dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos.
João 19.30: Quando, pois, Jesus tomou o vinagre, disse: Está consumado! E, inclinando a cabeça, rendeu o espírito.
Lucas 14.17: À hora da ceia, enviou o seu servo para avisar aos convidados: Vinde, porque tudo já está preparado.
Gálatas 2.16: sabendo, contudo, que o homem não é justificado por obras da lei, e sim mediante a fé em Cristo Jesus, também temos crido em Cristo Jesus, para que fôssemos justificados pela fé em Cristo e não por obras da lei, pois, por obras da lei, ninguém será justificado.
Efésios 2.8-9: Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie.
AFINAL DE CONTAS, QUAL É A IGREJA VERDADEIRA?
A Bíblia responde: A Igreja verdadeira é aquela formada pela reunião universal de pessoas que, em todas as épocas e lugares, pela fé acreditam e confiam na obra salvadora de Jesus como o único caminho para vida eterna.
Gálatas 3.26: Pois todos vós sois filhos de Deus mediante a fé em Cristo Jesus.

Para finalizar este estudo da Palavra: “Não vos deixeis envolver por doutrinas várias e estranhas, porquanto o que vale é estar o coração confirmado com graça” (Hebreus 13.9).


Por Grimaldo Schumacker.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação.