Seja Bem-Vindo. Hoje é

sábado, 10 de março de 2012

Qual o sentido da Vida?

Qual o sentido da vida? Por que estamos aqui no mundo? De onde viemos? Quem somos? Para onde vamos? E depois da morte, há existência, há vida? Essas perguntas falam alto na mente de muitas pessoas e clamam por respostas.
O ser humano nasce cheio de energia, de vigor, de esperança e vontade de viver. Quando é criança maravilha-se com a descoberta do mundo. Tudo é novidade. Tudo é alegria. Não pensa nas responsabilidades do dia a dia, não se preocupa em trabalhar, não se estressa por causa das contas a pagar. Nessa idade, os problemas da vida não o incomodam.
Na juventude inicia-se um processo de amadurecimento. Percebe-se que o mundo não é um mar de rosas como o era na idade de criança. Nessa fase tem muitos sonhos.
Sonha em casar com a pessoa amada. Sonha em ter filhos. Sonha em arrumar um emprego, possuir uma casa, comprar um carro, ganhar dinheiro, obter conforto. Enfim, sonha em viver bem.
Ao atingir a idade de adulto, já amadurecido em dias, descobre com mais clareza como funcionam as coisas da vida. Depois de muita luta, muito trabalho, uns conseguem realizar seus sonhos; outros, não. Assim é a vida do ser humano.
Conforme a vida vai passando e a idade aumentando, com sonhos realizados ou não, o cansaço nos alcança e torna-se nosso companheiro inseparável. Os problemas de saúde vão aparecendo sem ser convidados. Uma dor aqui, outra dor ali, e assim vamos seguindo nosso caminho rumo à sepultura. É um caminho sem volta.
Os anos vão-se passando e chegamos a um momento da vida em que descobrimos que a velhice está do lado de fora, batendo na porta e pedindo para entrar. Nessa etapa percebemos que os problemas de saúde mais cedo ou mais tarde inevitavelmente consumirão nossa resistência física.
Nessa altura da caminhada terrena chegamos à conclusão de que o fim da vida aproxima-se de forma implacável. Não tem jeito, não, a morte não perdoa.
Mesmo sabendo dessa verdade, vivemos como se nunca fôssemos morrer. Temos sempre vontade de viver. Viver para ficar junto com os filhos, para curtir mais os netos, para ficar perto da família, para se relacionar com os amigos. Mas não tem jeito, o fim da vida enfim chega e acaba com todas essas pretensões.
Para trás deixamos filhos, deixamos netos, deixamos familiares e amigos. Com o fim da vida também morrem nossos sonhos. Todas as conquistas materiais que conseguimos no curso da vida ficam para trás. Nada nos acompanha, nada podemos levar. Para a sepultura só vai o corpo, uma muda de roupa, talvez algumas flores, e um caixão. Nada mais que isso.
Para trás deixamos lembranças na mente dos familiares e dos amigos, que ficam se perguntando: - Por que a morte existe? Por que ela tem que tirar de nós as pessoas que amamos? Por que existe um fim? Por que não vivemos eternamente, sem a existência da morte?
Cada dia que se completa é mais um passo para esse dia tão evitado e tão inevitável.
Diante dessa sina da vida, muitos se perguntam: - A vida é só isso: nascer, viver e morrer? E depois? De onde viemos? O que estamos fazendo aqui no mundo? Para onde vamos depois? Essas são perguntas que atormentam muitas pessoas.
Onde obtemos respostas para essas perguntas? Onde podemos encontrar esperança e consolo que nos dê coragem para enfrentarmos esse dia tão angustiante? Afinal de contas, onde encontrar resposta que dê sentido para a vida?
Resposta para todas essas perguntas nós encontramos na Bíblia. A Bíblia oferece sentido para a existência da vida humana. Nenhum outro livro, nenhuma outra revelação, nenhuma visão, nenhum profeta, nenhum ramo da ciência, nenhum outro meio oferece esperança e consolo como ali registrados.
Caminhamos de forma inflexível em direção à morte, mas para o cristão esse acontecimento não constitui o fim de tudo. Muito pelo contrário! A Bíblia fala que a morte é apenas o começo de tudo. É apenas o início de uma nova vida. É apenas o princípio da VIDA ETERNA com Deus.
A Escritura Sagrada diz, no livro de 1 Coríntios 2.9, que “Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam”.
Jesus disse no Evangelho de João 5.24: “Em verdade, em verdade vos digo: quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou tem a vida eterna, não entra em juízo, mas passou da morte para a vida”.
No Evangelho de João 11.25 está escrito: “Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá”
Porque a Bíblia diz, o cristão pode e deve crer que a vida neste mundo não é uma trajetória para o fim, mas sim uma jornada para o início da VIDA VERDADEIRA.
Porque a Bíblia diz, podemos e devemos crer que a cada momento que passa aproximamos mais daquele grande e glorioso dia em que nos encontraremos com o Salvador Jesus.
Jesus Cristo diz de forma muito clara: “Quem crê em mim, ainda que morra, viverá”. Por isso quem de fato crê nessa promessa não teme a morte, pois sabe que a VIDA ETERNA com Deus o está esperando.
E a partir daquele dia “já não haverá noite, nem precisam eles de luz de candeia, nem da luz do sol, porque o Senhor brilhará sobre eles, e reinarão pelos séculos dos séculos” (Apocalipse 22.5).
A Bíblia relata que o ser humano foi criado à imagem e semelhança de Deus, perfeito, santo, sem pecado algum. Nessa condição conseguia agradar seu Criador, era amigo de Deus.
O homem foi criado para se relacionar com Deus e com o seu semelhante. Ele foi criado para viver eternamente. Deus não o criou para morrer.
Mas, por causa da desobediência de Adão e Eva tudo isso acabou. O ser humano tornou-se pecador e inimigo de Deus, perdeu a imagem e semelhança do seu Criador. Antes tinha confiança em Deus; depois do pecado passou a ter medo de Deus. Com o pecado entrando no mundo, sobreveio consigo a morte. Por causa do pecado é que morremos.
No entanto, apesar desse acontecimento altamente desastroso Deus não abandonou sua criação à sorte do destino. Mesmo merecendo a justa ira e o justo castigo divinos, Deus providenciou um livramento, um meio de salvação, uma maneira pela qual pudesse reconciliar a humanidade consigo.
Esse meio de reconciliação é a obra redentora de Cristo. Cristo foi enviado ao mundo para satisfazer a santidade e justiça divinas. Sobre ele foi descarregado os pecados de toda a humanidade, não ficando nem um fora. Cristo veio trazer perdão de todos os pecados e assim reconciliar o ser humano com Deus.
A Bíblia diz em Romanos 5.18 que “por uma só ofensa, veio o juízo sobre todos os homens para condenação, assim também, por um só ato de justiça, veio a graça sobre todos os homens para a justificação que dá vida”. Esse ato de justiça que beneficiou todos os homens constitui no sacrifício vicário de Cristo em favor da humanidade caída.
Não há outra forma de reconciliação com Deus a não ser por intermédio de Cristo. Nem religião, nem ciência, nem filosofias, nem igrejas, nem batismos, nem dízimos, nem obras, nada, absolutamente nada, pode substituir a obra vicária de Cristo. Sem a cruz de Cristo não há perdão e salvação. A graça salvadora de Deus foi manifestada em Cristo.
Por causa da obra de Cristo nossa vida tem sentido. O sentido de nossa existência é a fé em Cristo como Senhor e Salvador. A Bíblia ensina que sem Cristo não há verdadeira esperança, não há verdadeira vida. No Evangelho de João 14.6 Jesus disse: “Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim”.
O Espírito Santo nos convida a confiar nas palavras do Salvador: “Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá.”
A SALVAÇÃO da alma e a VIDA ETERNA com Deus são oferecidas gratuitamente por intermédio da obra redentora de Cristo. É um presente imerecido (Efésios 2.8-9).
Se você, que está lendo esta mensagem, ainda não crê em Jesus, hoje, agora, é o momento oportuno de recebê-lo como salvador. Não rejeite tão grande salvação.
E se já crê em Jesus como Senhor e salvador continue crendo nele e não desvie sua fé para outro “salvador”, nem acrescente nada a ela.
Somente Jesus dá sentido à vida. Só Ele oferece esperança e consolo na hora da morte. Com Cristo a vida tem sentido e ganhamos coragem para enfrentar nosso último inimigo, que é a morte.
E quando Jesus voltar o nosso corpo mortal será ressuscitado e revestido de imortalidade, e jamais perderá essa qualidade. “Pois este corpo mortal precisa se vestir com o que é imortal; este corpo que vai morrer precisa se vestir com o que não pode morrer. Assim, quando este corpo mortal se vestir com o que é imortal, quando este corpo que morre se vestir com o que não pode morrer, então acontecerá o que as Escrituras Sagradas dizem: “A morte está destruída! A vitória é completa!”. “Onde está, ó morte, a sua vitória? Onde está, ó morte, o seu poder de ferir?” (1 Coríntios 15.53-55).
E assim viveremos eternamente a promessa bíblica registrada em 1 Coríntios 2.9: “Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam”.

Em nome do Salvador Jesus, amém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua participação.