Seja Bem-Vindo. Hoje é

domingo, 4 de março de 2012

Frutos dignos de Arrependimento

QUAIS SÃO OS FRUTOS DIGNOS DE ARREPENDIMENTO?

Lucas 3.8-9: “Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento e não comeceis a dizer entre vós mesmos: Temos por pai a Abraão; porque eu vos afirmo que destas pedras Deus pode suscitar filhos a Abraão. E também já está posto o machado à raiz das árvores; toda árvore, pois, que não produz bom fruto é cortada e lançada ao fogo.”

Mateus 12.33-34: “Ou fazei a árvore boa e o seu fruto bom ou a árvore má e o seu fruto mau; porque pelo fruto se conhece a árvore.”

Tiago 2.26: “Porque, assim como o corpo sem espírito é morto, assim também asem obras é morta.

Frutos dignos de arrependimento, fruto bom e obras boas: Representam mudança de vida, mudança de propósito. Estão estritamente ligados à conversão do pecador. Frutos de arrependimento indicam a conversão do pecador à Cristo. Indicam que houve salvação do pecador.

1 – Quais são esses frutos dignos de arrependimento?
Frutos das igrejas
Geralmente as igrejas se limitam a apresentar os seguintes frutos, apenas:
Filiar-se a uma determinada igreja.
Ser batizado de determinada forma.
Freqüência à Santa Ceia.
Praticar do dízimo.
Adorar/louvar de certa maneira.
Cumprir mandamentos externos: não matar, não roubar, não adulterar, não fumar, não adorar imagens, observar determinado dia de descaso etc.
Observar certos costumes: não cortar cabelo, não usar calça, não usar maquiagem e adereços etc.
Deixar de ingerir determinados alimentos.
Fazer obras de caridade.
Obter prosperidade material.
Receber cura de uma doença.
E outras mais.

Questão para refletir: Se esses frutos provam a fé em Cristo Jesus, por que os incrédulos também os produzem? E diga-se de passagem que não poucos incrédulos produzem esses frutos bem melhor que muitos cristãos!

2 – Quais são os frutos dignos de arrependimento? Perguntando de outra forma, por quais frutos somos conhecidos como discípulos de Cristo?

Como o mundo enxerga os cristãos?
Qual a idéia que o mundo faz de conversão?
Será que para o mundo conversão:
Significa apenas pertencer a uma determinada igreja?
Significa apenas ser batizado de determinada forma?
Significa apenas participar da Santa Ceia?
Significa apenas entregar o dízimo?
Significa apenas adorar e louvar de certo modo?
Significa apenas cumprir mandamentos exteriormente?
Significa apenas observar dias especiais?
Significa apenas observar certos costumes?
Significa apenas se abster de comer determinados alimentos?
Significa apenas fazer obras de caridade?
Significa apenas prosperidade material?
Significa apenas cura física?

Conversão é apenas isso?
Para produzir esses frutos há necessidade de ser cristão?
E por que os incrédulos também podem produzir esses mesmos frutos?
O que a Bíblia fala a respeito de frutos dignos de arrependimento?

3 – Os frutos do Espírito Santo

Gálatas 5.22-23: “Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei.”
NTLH Gálatas 5.22-23: “Mas o Espírito de Deus produz o amor, a alegria, a paz, a paciência, a delicadeza, a bondade, a fidelidade, a humildade e o domínio próprio. E contra essas coisas não existe lei.”

Esses de fato são frutos dignos de arrependimento, frutos de conversão, frutos de salvação, frutos de fé em Cristo.
Por que tão poucas pessoas fazem uso desses frutos para mostrar que são de fato convertidas?

4 – A confissão do apóstolo Pedro
Certa ocasião Jesus perguntou aos seus discípulos:
“Quem diz o povo ser o Filho do Homem? E eles responderam: Uns dizem: João Batista; outros: Elias; e outros: Jeremias ou algum dos profetas. Mas vós, continuou ele, quem dizeis que eu sou? Respondendo Simão Pedro, disse: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo. Então, Jesus lhe afirmou: Bem-aventurado és, Simão Barjonas, porque não foi carne e sangue que to revelaram, mas meu Pai, que está nos céus.” (Mateus 16.13-17).

Obras externas qualquer pessoa pode produzir, porque depende unicamente da vontade humana. Mas os frutos do Espírito Santo são produzidos por ação de Deus, não do homem. Da mesma forma como Pedro não poderia ter confessado sua fé diante de Cristo a não ser por revelação divina, o cristão também não pode produzir os frutos do Espírito senão por meio do poder e misericórdia de Deus.
A Bíblia fala que “sem fé é impossível agradar a Deus” (Hebreus 11.6). Assim, a única forma de produzir frutos dignos de arrependimento é por meio da fé em Cristo. Sem fé em Cristo as nossas melhores obras perante Deus se transformam na maior ofensa. A maior ofensa a Deus é não crer em Jesus como Salvador, ao passo que a maior obra que um ser humano pode produzir é crer em Cristo. E até nisso nós não podemos nos gloriar, pois a Sagrada Escritura deixou registrado que “pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie” (Efésios 2.8-9).

5 – Considerações finais
Infelizmente dentro da igreja se dá muito valor nas obras exteriores do cristão. Acabamos transformando o Salvador Jesus num amontoado de regras, regulamentos e mandamentos que qualquer pessoa, até o incrédulo, cumpre sem maiores dificuldades.
No entanto, acerca dos frutos do Espírito não se dá muita ênfase. Por que isso acontece?
Certamente porque teríamos de reconhecer que somos os primeiros a não praticar esses frutos do Espírito Santo. Então, para não encararmos a verdade nua e crua acerca da nossa própria condição de pecadores elaboramos uma lista de obras que supostamente cumprimos, e com base nela passamos a julgar e condenar outros que, em nossa opinião, não a cumpre. E essa lista muito limitada de obras é usada para provar nossa fé, para mostrar que somos bons seguidores de Cristo, para mostrar que somos superiores aos outros.
Interessante notar que quando Jesus falou sobre a forma de sermos conhecidos pelo mundo não disse que seria por causa das obras geralmente pregadas pelas igrejas. Disse Jesus: “Novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei, que também vos ameis uns aos outros. Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns aos outros.” (João 13.34-35).
O amor, o primeiro fruto do Espírito Santo, fruto digno de arrependimento, é a obra que mostra para o mundo que os cristãos são discípulos de Cristo.

Perguntas para meditar:
Nós amamos de fato e de verdade?
Quais os frutos que provam que de fato estamos amando? Os frutos das igrejas?
As pessoas têm prazer em estar à nossa presença? Elas vêem em nós o amor de Cristo?
Que imagem de Cristo estamos transmitindo para as pessoas? A imagem de um legislador tirano que sente prazer na morte do perverso, ou de um Salvador que sente alegria na salvação do pecador?

Caro amigo, se você é um filho de Deus e deseja produzir frutos dignos de arrependimento, produza em grande abundância dos frutos do Espírito Santo.

Gálatas 5.22-23: “Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei.”

Graça e paz da parte de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.
Por Grimaldo Schumacker

3 comentários:

  1. Por favor, fale detalhadamente o que é o Amor?

    ResponderExcluir
  2. Respostas
    1. Por sermos pecadores, aqui jamais compreenderemos o significado real de AMOR. O nosso conhecimento sobre ele é parecido com gotinhas de água frente à imensidão dos mares.
      Se fosse possível, também compreenderíamos Deus em sua totalidade, visto que a Bíblia fala que Deus é amor.
      O amor manifestado na vida das pessoas são apenas "gotinhas", mas causa um grande impacto positivo num mundo que parece mais um oceano de desamor.
      E não há como ensinar ou apreender o amor; ele simplesmente se manifesta, como uma luz que aparece e ilumina.
      A Escritura diz que quem ama conhece a Deus, pois Deus é amor.
      Por enquanto destilamos apenas gotinhas, mas um dia de nosso interior jorrarão rios de água viva, para sempre. Graças ao Salvador Jesus, que na cruz do calvário mostrou a mais alta expressão do AMOR de Deus.
      No amor de Jesus, o Salvador, amém.

      Excluir

Obrigado pela sua participação.